quinta-feira, 26 de abril de 2018

A MINHA COBRA


Oi boa noite encontrei seu blog procurando uma alternativa pra lidar com a cobra mãe do meu esposo ...

A história é bem longa conheci meu marido em 2011 e logo no começo do relacionamento ele me alertou que a mãe é racista ( e eu sou descendente de indígenas) então já sabia que ela nunca me aceitaria com 8 meses mais ou menos de namoro eles brigaram e meu esposo( na época namorado) apareceu em casa com uma mochila pedindo pra ficar comigo uns dias, ela teve a capacidade de ligar chorando pra um amigo dele dizendo que ele tinha ido embora de casa por minha causa que eu tinha tomado o filho dela, que eu era uma vagabunda e todos os outros adjetivos promíscuos que existem nesse mundo...


Passaram-se algum tempo e ficamos uns 5 meses separados e decidimos voltar depois de 1 ano que estávamos juntos de novo (porém eu morando na minha casa e ele com a mãe) eu fiquei grávida e acabei perdendo o bebe, depois que me recuperei fui morar com ele numa casa no mesmo quintal que ela, então eu fazia o possível pra manter uma relação boa com a "scobra" ela fazia a falsa me chamando pra ir no shopping comprar coisas com ela ir no mercado no hortifruti e tal, mas pelas costas ela falava mal de mim para a família dela toda, inclusive para os vizinhos aqui da rua que eu mal falo bom dia.



 Quase dois anos depois que tinha perdido meu bebê eu por descuido engravidei de novo, com uma gestação de risco por pressão alta não podia fazer nada, e estava sempre passando mal,  então ela falava que eu estava com frescura, que ela quando estava grávida trabalhava limpando chão por mais de 12 horas, e que eu tinha que ser igual a ela...infelizmente perdi esse bebê também, com 7 meses e de novo eu fiquei muito mal, tanto fisicamente quanto psicologicamente, e desde então ela tem feito de tudo ( agora sem pudor e mais claramente) pra me humilhar e me ofender, o pior que ainda não tenho cozinha pronta (a minha precisa terminar a reforma) eu uso a cozinha dela...
Um belo dia ela simplesmente trancou a porta pra eu não comer, eu contei pro meu marido e ele na mesma hora ligou pra ela, ela começou a gritar dizendo que "já que eu não subi pra ajudar ela na casa dela eu não tinha o direito de comer" desde então não estamos nos falando nem estou entrando mais na casa dela apenas quando ela não está e muito rápido pra fazer um miojo ou algo rápido pra comer ( Minha cozinha está quase pronta só falta chegar os armários, agora não preciso mais literalmente nem pisar no mesmo chão que ela :)) ...


... Existem algumas coisas que me intrigam nela sabe, ela anda de calcinha e sutiã na frente dele, vive de calcinha e camiseta quando estamos jantando como se fosse algo normal, fora que vive dando selinho no meu marido na minha frente... Eu posso jurar que existe algum tipo de complexo de édipo nela, até porque ela é meu sogro não se dão muito bem (na verdade nunca se deram, as tias falam que o meu sogro sempre a traiu e que só casou com ela por causa da casa e dos filhos). É algo muito estranho sabe me incomoda.


Por enquanto estou vivendo a minha vida e procuro não saber dela e evito de ficar no mesmo ambiente que a mesma, mas confesso é uma situação bem perturbadora no começo fiquei muito mal agora tudo que ela faz ou fala tentando me atingir eu ignoro finjo que não é comigo.
Bom essa é a minha história espero que alguém possa me ajudar com algum conselho.

História enviada pela internauta "Rafa"

3 comentários:

  1. Parece que tudo sempre começa quando o filho decide sair de casa...isso costuma se repetir na maioria das histórias.Mas no seu caso depois ele cedeu e voltou para a casa da mãe...Podemos usar como ilustração para exemplo quando uma criança mimada teima diante de um castigo dos pais, então os pais cedem as birras e a tiram do castigo, essa criança fica sem limites...exatamente isso acontece quando o filho sai de casa para enfrentar o problema e ai retrocede dando força aos desejos da mãe não as suas escolhas próprias de filho adulto.A SOGRA percebe que tem o controle e muitas vezes fica sem limite.
    Quando vocês voltaram o ultimo lugar que deveriam morar seria o quintal dela...como dizem por ai "quem casa quer casa!", isso é muito certo e tem fundamento...a própria bíblia orienta em uma de suas passagens dizendo "deixarás pai e mãe e se unirá a sua esposa", quer dizer que o casal deve se unir em outro local...imagina ainda vc precisando usar a mesma cozinha dela! O que vcs poderiam fazer é, se depois da cozinha pronta e vc no seu canto ver que mesmo assim não tem paz, vcs alugam esse espaço e alugam em outro lugar pra vcs não ficar tão próximo da casa dela. Obrigado por participar do blog continue mandando duas experiências. bjs

    ResponderExcluir
  2. Boa noite.
    O resumo dessa historia e bem triste infelizmente.
    Nos nos separamos a dois anos. Saímos da casa dela, mas ele não aguentou 3 meses fora e voltou.
    Eu sofri muito sabe.tinha acabado de enterrar minha segunda filha, e ele me largou em pleno fim de ano.
    Foi um ano e meio de sofrimento sem fim, tentivas de suicídio e tudo mais.
    Mas nada nessa vida e pra sempre e todo sofrimento uma hora acaba.
    Hoje estou com outra pessoa e decidi cortar totalmente os laços com ele. Por mais que eu ainda sinta amor por ele, eu sei que nunca vamos ficar juntos. Pois ele sempre vai acatar o que ela diz.
    Então decidi que preciso seguir sozinha.
    Obrigado por ter me respondido ❤

    ResponderExcluir